Geo10ºD

Este blog destina-se à partilha de informaçoes pelos alunos da turma, mas está aberto a toda a comunidade :)

Quarta-feira, 04 de Novembro de 2009

Agricultura Biológica

 

professora Adelaide

publicado por esas às 15:07

Proposta de Resolução dos Objectivos

1-Definir pluriactividade.

Exercício de mais do que uma actividade

 

2-Definir pluri-rendimento.

Acumulação de rendimentos provenientes de duas ou mais actividades

 

3-Identificar os principais problemas estruturais da agricultura portuguesa

Predomínio de explorações agrícolas de pequena dimensão, baixa densidade populacional e envelhecimento demográfico nos meios rurais, baixos níveis de instrução dos agricultores, insuficiente nível de formação profissional dos produtores, baixo nível de adesão às tecnologias de informação e comunicação nas zonas rurais, fraca capacidade de inovação e modernização, défice de gestão empresarial e de organização voltada para o mercado, falta de competitividade externa, imagem dos produtos agrícolas portugueses pouco desenvolvida nos mercados externos, dificuldades de auto financiamento e acesso ao crédito, fraca ligação da produção agrícola e florestal à indústria, abandono dos espaços rurais, elevada percentagem de solos com fraca aptidão agrícola, riscos de desertificação em vastos territórios rurais e fraca sustentabilidade social e económica das áreas rurais.

 

4-Explicar o saldo negativo na balança alimentar nacional.

O saldo negativo na balança alimentar nacional deve-se à insuficiência da produção nacional, mas também, à livre circulação de mercadorias na EU que facilita a importação de produtos agrícolas, mesmo daqueles em que o nosso país é auto-suficiente. O consumidor procura diversidade e qualidade.

 

5-Definir rendimento agrícola.

Relação entre a quantidade produzida e a superfície ocupada.

 

6-Definir produtividade.

Relação entre a quantidade produzida e a mão-de-obra utilizada ou o valor da produção e a mão-de-obra.

 

7-Explicar os valores de rendimento e produtividade nacionais face aos da média comunitária.

Apesar da evolução positiva dos níveis de rendimento e de produtividade da agricultura portuguesa, estes continuam a ser inferiores à média comunitária, o que dificulta a nossa competitividade.

 

8-Explicar em que medida o inadequado uso do solo é um obstáculo ao desenvolvimento da agricultura portuguesa.

Muitas actividades agrícolas desenvolvem-se em solos pouco aptos para a agricultura. Este problema é ainda agravado pelo facto de se escolherem as espécies a cultivar sem estudos prévios que permitam uma boa adequação entre a aptidão natural e o uso do solo. Tudo isto condiciona o rendimento da terra e dos agricultores, contribuindo para os baixos níveis de rendimento e produtividade da agricultura portuguesa.

 

9-Relacionar a inadequada aplicação dos sistemas de produção com o empobrecimento e degradação dos solos

A aplicação, muitas vezes inadequada, dos sistemas de produção constitui outro problema, pois conduz ao empobrecimento e à degradação dos solos. O pousio sem recurso às pastagens artificiais, facilita a erosão dos solos. A prática da monocultura conduz ao empobrecimento e esgotamento de determinados nutrientes do solo, a excessiva mecanização também contribui para a compactação do solo e a utilização excessiva ou incorrecta de fertilizantes químicos e pesticidas degrada e polui os solos.

 

10-Refirir os principais objectivos da PAC

Incrementar a produtividade (fomentar o desenvolvimento e utilizar os factores de produção de forma racional). Assegurar um rendimento agrícola equitativo, aumentando o rendimento dos agricultores. Estabilizar os mercados. Garantir os abastecimentos. Assegurar preços e abastecimentos aos consumidores.

 

11-Identificar os principais pilares da PAC

Unicidade de mercado. Preferência comunitária. Solidariedade financeira.

 

12-Referir os principais problemas gerados pela aplicação da PAC.

Criação de excedentes agrícolas gerando custos muito elevados de armazenamento, desajustamentos entre a produção e as necessidades do mercado, peso muito elevado da PAC no orçamento comunitário, tensão entre os principais exportadores mundiais e graves problemas ambientais.

 

13-Referir as principais alterações à PAC

1984-Foi instituído o sistema de quotas.
1988-Foram alargados a um número de sectores os estabilizadores agro-orçamentais-fixação de Quantidades Máximas Garantidas.

Introduziram-se medidas destinas a reduzir as terras cultivadas.

Sistema de retirada de terras aráveis, o set-aside.

Redime de incentivo à cessação da actividade agrícola ou reforma antecipada.

Reconversão dos produtos excedentários.

1992-Foi levada a cabo a mais significativa reforma da PAC

 

14-Identificar os principais objectivos da reforma da PAC de 1992.

O reequilíbrio entre a oferta e a procura e a promoção de um maior respeito pelo ambiente.

 

15-Referir as principais medidas implementadas para atingir os objectivos da reforma da PAC de 1992.

Diminuição dos preços agrícolas garantidos, criação de ajudas directas aos produtores sem ligação com as quantidades produzidas, definição de medidas para melhorar os sistemas de produção, de modo a torná-los mais amigos do ambiente, nomeadamente, o incentivo: ao pousio temporário, às reformas antecipadas, à pratica da agricultura biológica, ao desenvolvimento da pluriactividade, e à orientação para novas produções industriais ou energéticas.

 

16-Identificar os principais problemas surgidos com a reforma da PAC.

Ineficiência na aplicação dos apoios, a intensificação dos problemas ambientais e o acentuar das diferenças de rendimento entre agricultores.

 

17-Referir as principais prioridades da reforma da PAC de 1999

Desenvolvimento rural, segurança alimentar, bem-estar animal, melhoria do ambiente e promoção de uma agricultura sustentável

18-Referir os novos desafios da PAC no âmbito da Agenda 2000

Aumentar a competitividade da agricultura comunitária, face às perspectivas de expansão do mercado agrícola mundial, deficiente ordenamento do espaço rural e o predomínio de práticas intensivas, a necessidade de afirmar e valorizar a diversidade da agricultura europeia, o alargamento da União a Estados e a defesa da PAC nas negociações internacionais.

 

19-Referir os principais elementos da nova PAC de 2003

Pagamento único, principio da condicionalidade, modulação, disciplina financeira e revisão da politica de mercado da PAC.

 

20-Apresentar as principais dificuldades com que e confrontou a agricultura portuguesa com a adesão à UE.

Contribuía com 17% para a formação do PIB e 30% para o emprego, a produtividade e o rendimento eram muito inferiores aos dos restantes países-membros, o investimento era muito reduzido e as técnicas pouco evoluídas, as infra-estruturas agrícolas eram insuficientes e as características das estruturas fundiárias dificultavam o desenvolvimento do sector e havia pouca experiência em matéria de concorrência nos mercados interno e externo

 

21-Apresentar as principais vantagens para Portugal da integração europeia para o sector agrícola nacional.

O número de explorações agrícolas diminuiu quase 40% enquanto a dimensão média das explorações aumentou de 6.3 para 9.3ha e o investimento em infra-estruturas fundiárias, tecnologias e formação profissional melhoraram substancialmente com os apoios comunitários, do PEDAP até 1995 e do PAMAF - Programa de Apoio à Modernização Agrícola e Florestal – entre 1994 e 1999

 

Tiago Filipe 11ºE

publicado por esas às 13:34

mais sobre mim

Novembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
21
23
24
28

pesquisar

 

comentários recentes

  • Como se explica a paz que a europa vive hoje?
  • brigada.
  • linda kika !
  • LIndo!
  • por favor gostaria de saber Como foi a passagem do...
  • O MEU TRABALHO DE GEOGRAFIA FOI TODO FEITO POR AQU...
  • This article written by a good flat, ah, anyway I ...
  • muito bom!!
  • O Exame correu-me bem, espero que a todos os meus ...
  • muito interessante este vídeo! um abraço

mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

subscrever feeds